“Sempre têm aqueles olhares de pena, sempre têm aquele motorista…”

2
2385

NOME: Maria Elizabete Gomes de Almeida IDADE: 25 anos CIDADE:Camaragibe-PE

Maria-Elizabete-Gomes-de-Almeida---capa---entrevista-com-amigos---amigos-cadeirantes

01- A quanto tempo você utiliza a cadeira de rodas e por qual motivo?

Eu uso cadeira de rodas desde que eu me entendo por gente. Nasci com mielomeningocele, também conhecida como espinha bífida aberta, é uma má formação congênita da coluna vertebral. Quando eu era criança meus tios e amigos da família me levava aos lugares no braço e quando fui ficando maior, ganhei a cadeira de rodas.

02- Você reagiu positivamente com as suas limitações, no início?

Eu sempre fui muito realista com as minhas limitações, sempre soube que iria ter dificuldade mas isso não modificou minha força de vontade para realizar os meus sonhos.

03- A sua cidade é acessível, permite você viver sem dificuldades?

Acho que ainda falta muito para minha cidade ser acessível, sempre temos pequenas dificuldades no dia a dia, seja na calçada mal acabada, no elevador que está quebrado, em uma loja que não tem rampa de acesso, no banheiro de um restaurante que a cadeira não passou. Acredito que ainda falte esforços dos órgãos responsáveis para minimizar um pouco mais nossas limitações.

04- O preconceito está no ser humano desinformado. Você já passou por algum momento preconceituoso, qual foi a sua reação?

Sempre tem aqueles olhares de pena, sempre tem aquele motorista ou cobrador de ônibus que finge que o elevador do ônibus estar quebrado, mas não lembro de alguém tentar me ofender por ser deficiente. Sempre fui muito querida nas escolas onde estudei, sempre fui bem recebida nos lugares.

Maria-Elizabete-Gomes-de-Almeida-ft-2-entrevista-com-amigos---amigos-cadeirantes

05- Na sua opinião o que precisa ser feito para acabar com o preconceito?

As pessoas precisam ter respeito pelo próximo, é uma das coisas que faltam para acabar com o preconceito. Ter respeito pelo modo de viver do próximo, ter respeito pelas escolhas do próximo, ter respeito pela opinião do próximo. Respeitar e compreender as limitações de cada pessoa.

06- Hoje em dia, quais são os seus maiores objetivos?

Fazer faculdade de serviço social, ajudar o próximo e viajar com os meus amigos.

07- Sei que possui um canal no Youtube, o que motivou você a criar um canal?

Terminei o ensino médio em 2009, fiquei vários anos parada sem fazer nada. Conheci o youtube e me identifiquei com varias meninas que faziam vídeos sobre maquiagens, conteúdos femininos e dia a dia. Foi aí que eu percebi que é muito raro uma menina deficiente se expor e mostrar que também pode ser vaidosa e pode ficar linda “igual” as outras meninas. Então decidi criar meu blog, depois criei meu canal e hoje eu falo de tudo um pouco por lá, principalmente sobre maquiagens.

08- Você publica vídeo com qual tipo de conteúdo?

Vaidade feminina, tags e culinárias.

CLIQUE AQUI PARA CONHECER O CANAL: NA BOCA BATOM – INSCREVA-SE 

09- Para finalizar, jogo rápido:

Amor é: Deus.

Felicidade está: Na conquista de cada degrau dos nossos sonhos.

Deus: Tudo.

Família: Refugio, porto.

Muito obrigado por compartilhar um pouco da sua história para os leitores do site. Com certeza você vai inspirar muitas pessoas!

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui