SE O CADEIRANTE NÃO TRABALHA, NÃO SIGNIFICA QUE SEJA INÚTIL!

4
3810

Não tenho tempo pra você!

Oi gente, hoje quero falar sobre uma situação que ocorre muito comigo e acredito que com vocês também. Eu, Carol, não trabalho e já cansei de ouvir aquelas frases:

“você que tem tempo…”, “você que acorda tarde…”, “você que não tem muita coisa pra fazer…”.

Ou seja, acham que eu sou uma pessoa totalmente desocupada.

Pra sociedade, uma pessoa só é útil e ocupada se ela trabalhar, se ela não trabalha a vida dela é parada e com tempo sobrando. Devido a esse pensamento, já passei por muitas situações absurdas.
Uma delas foi uma mulher, que eu nem tinha muito contato, pediu pra eu corrigir o trabalho final de faculdade dela. Lembro ainda que ela disse:

“a minha filha é muito ocupada, ela namora, faz academia, coitadinha não tem tempo pra me ajudar. Mas você pode fazer isso, né?!”.

Eu não acreditei estar escutando aquilo e é óbvio que eu disse NÃO.

Outro caso que me aconteceu foi de uma mulher que falou, que gostaria muito que eu trabalhasse com ela e era pra eu ir um dia fazer um teste. Animada, fui até o escritório dela e lá passei a tarde. Faltava alguns minutinhos pra eu ir embora e ela acabou dizendo:

“Que legal né, Carol?! Você vir aqui pra se divertir um pouco e sair de casa…”.

Nem preciso dizer que aquilo me “caiu” como se fosse um balde de água fria. Cheguei em casa e decidi não ir mais. Até porque se eu quisesse me divertir, eu iria ao shopping, que é muuuuito melhor!

Pensando em tudo isso, comecei a lembrar de muitos amigos cadeirantes que tem esse desejo imenso de trabalhar, mesmo não tendo condições para isso.

“Ah, Carol. Mas existem as cotas, todos os cadeirantes têm condições e direitos de trabalhar, sim!”Mentira!

Realmente existem cotas, mas não são todas as empresas que disponibilizam transporte para buscar o empregado em casa, ou algum auxiliar pra ajudar o cadeirante a comer na hora do lanche, nem banheiros adaptados.
Tenho um amigo que trabalha e tem sensibilidade e controle total pra ir ao banheiro. No começo, passava todo o expediente sem fazer xixi por não ter banheiro adaptado na empresa. Sabendo dos riscos que gera por segurar por tanto tempo, ele agora vai de fraldas. Isso é certo?
Mas, somos tão pressionados psicologicamente que aceitamos tudo para provar pra todo mundo que somos úteis, que podemos trabalhar e começamos desesperadamente a procurar vagas de trabalhos e tudo mais… E quando isso realmente não acontece, corremos o risco de entrar em depressão.

Pra finalizar, quero deixar um recado para essa gente sem noção que acha que temos tempo sobrando:
Hey, criaturas! Mesmo que não trabalhamos, temos nossas coisas particulares para fazer. E não é por falta de vontade que não trabalhamos. Prestem mais atenção nas coisas que vocês falam, vocês se tornam patéticos. Mesmo que a intenção não é ofender, ofende pra caramba!

Agora, um recado para meus amigos cadeirantes:
Quem consegue trabalhar, que trabalhe mesmo. Mas não faça isso para provar nada pra ninguém. Faça por você mesmo e caso não consiga, aproveite sua vida de qualquer forma e “não dê ouvidos para essa gentalha”. Afinal, trabalhar ou não trabalhar, não vai mudar o seu valor. Sua família, seus verdadeiros amigos, sempre vão te amar e valorizar tua companhia da mesma forma.

Beijos da Carol Constantino via Cantinho dos Cadeirantes

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui